OLIMPÍADA REUNIRÁ ESTUDANTES DE AGROPECUÁRIA DE TODO O BRASIL.


Estudantes dos cursos técnicos em agropecuária (integrados e subsequentes) e demais cursos do eixo tecnológico recursos naturais, matriculados em institutos federais ou demais instituições que ofereçam formação nessa área, podem testar e mostrar seus conhecimentos na Olimpíada Brasileira de Agropecuária (Obap). No Rio Grande do Norte, a Escola Agrícola de Jundiaí, em Macaíba, é uma das principais instituições de ensino da região que desenvolve o curso de técnico em agropecuária.

Escola Agrícola de Jundiaí oferece cursos técnico agropecuário.

Dividida em três fases, sendo duas virtuais e uma presencial, que equivale à final da competição, a olimpíada tem como objetivo incentivar a participação de estudantes de todo o país em atividades de iniciação científica, além de promover o desenvolvimento regional e a produção de inovações tecnológicas na área. 

A quarta edição da Obap recebe inscrições até 30 de maio. Podem ser feitas no portal do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas, que coordena a realização da olimpíada.

As primeiras edições contaram, em média, com 380 equipes de 25 estados da Federação. Alunos oriundos de institutos federais, centros estaduais e municipais de educação agrícola participaram. As cidades de Pouso Alegre, Muzambinho e Machado, onde há unidades do instituto federal, sediaram, respectivamente, as edições de 2011, 2012 e 2013.

“O principal ganho é propiciar um momento para que o competidor possa mostrar, na prática, o que aprendeu na teoria”, afirma Éder Sacconi, diretor de pesquisa e inovação do Instituto Federal do Sul de Minas.

Vencedores 
Na terceira edição da Obap, os competidores foram desafiados a elaborar estudos de caso sobre o tema fruticultura. O desafio proposto era aumentar o consumo de frutas no contexto regional e nacional, visando à promoção da saúde. A equipe vencedora da competição, a Agro SMI, formada pelos estudantes Vitor Araújo, Rafael Minosso e Lucas Henrich, apresentou o projeto Introdução de frutas em restaurantes populares como forma de aumentar produção e consumo de frutas. Pela proposta, uma parceria entre pequenos produtores da região e as administrações municipais garantiria o abastecimento dos restaurantes, pelos produtores, e em contrapartida teriam a assistência técnica necessária para o manejo de seus pomares. 

Os produtores destinariam parte de suas áreas para o plantio de duas espécies nativas (jabuticaba e maracujá) e duas espécies exóticas (mamão e banana). Os frutos de banana e mamão seriam destinados ao consumo in natura, enquanto os frutos de jabuticaba e maracujá seriam processados para obtenção de polpa.

“Depois da Obap, a gente se tornou um exemplo, porque dentro do nosso próprio colégio as pessoas se espelham em nós e todos agora estão estudando mais”, comenta Rafael, que, durante a competição, teve contato com outros 200 alunos de todas as regiões do Brasil.

Vitor, Rafael e Lucas terão neste ano a oportunidade de viajar para os Estados Unidos, onde participarão da Olimpíada Internacional de Ciências da Terra (Ieso). Eles são alunos do Centro Estadual de Educação Profissional Manoel Moreira Pena, de Foz do Iguaçu (PR), e foram orientados pelas professoras Juliana Davi e Carmem Aranda. Estudantes de um curso técnico em agropecuária integrado ao ensino médio, eles são de São Miguel do Iguaçu, município localizado a cerca de 50 quilômetros da sede da escola, o que deu origem à sigla SMI. Para sair vitorioso da competição, o trio superou o desempenho de outras 239 equipes. 

Nesta quarta edição, haverá a inclusão de provas práticas na final. A fase presencial ocorrerá nos dias 10 e 11 de outubro, no campus do Instituto Federal do Sul de Minas Gerais, localizado no município de Inconfidentes.

Fonte: Site Tribuna do Norte.

Comentários

  1. BlogGalinhosOnline3 de maio de 2014 17:52

    Estudantes dos cursos técnicos em agropecuária (integrados e subsequentes) e demais cursos do eixo tecnológico recursos naturais, matriculados em institutos federais ou demais instituições que ofereçam formação nessa área, podem testar e mostrar seus conhecimentos na Olimpíada Brasileira de Agropecuária (Obap).

    ResponderExcluir
  2. Estudantes dos cursos técnicos em agropecuária (integrados e subsequentes) e demais cursos do eixo tecnológico recursos naturais, matriculados em institutos federais ou demais instituições que ofereçam formação nessa área, podem testar e mostrar seus conhecimentos na Olimpíada Brasileira de Agropecuária (Obap).

    ResponderExcluir

Postar um comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
ESTAMPARIA 2F ARTIGOS PERSONALIZADOS

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE