CADÊ O DINHEIRO?


Vereadores querem saber onde estão os R$ 40 milhões arrecadados em Macau.
O prefeito de Macau, Kerginaldo Pinto, do PMDB, tomou uma medida nada popular: demitiu 250 cargos comissionados da Prefeitura como forma de economizar recursos públicos. O problema é que agora os vereadores do município, mesmo os que eram aliados (e anunciaram o rompimento) agora cobram explicações do gestor municipal. Querem saber qual a situação financeira do município.

Dos 11 vereadores do município, Kerginaldo só tinha uma oposição e agora está sob risco de ter oposição unânime na Câmara. A decisão dos vereadores tomada ontem, pouco depois da confirmação das exonerações por parte do prefeito. Na manhã de hoje, foi reafirmada em reunião da bancada, que passou a manhã e parte da tarde levantando números de receitas e despesas da Prefeitura de Macau.

“Uma vereadora perguntou o que ele ia fazer com o dinheiro e ele disse que só não era botar no bolso dele. Queremos que ele diga. Está pagando alguma dívida da administração passada?”, insinuou o presidente da Câmara, que revelou ao Blog os números levantados pelos 10 vereadores em Macau que tem uma receita que gira entre 7 e 8 milhões de reais por mês.

Os vereadores ainda fizeram os cálculos e bateram os números do que foi arrecadado e gasto de janeiro até hoje, 24 de julho, e chegaram a um líquido de 44 milhões de reais, garantiu o presidente da Câmara. “Não há queda de receita, o que há é aumento de despesas e nós queremos que o prefeito diga onde está plicando o dinheiro da Prefeitura”, cobrou o presidente do legislativo.

“Queremos que o prefeito explique porque não tem dinheiro para pagar ao pessoal”, disse agora ao blog da jornalista Thaisa Galvão, o presidente da Câmara, vereador Oscar Paulino, do PMDB do prefeito. “Uma vereadora perguntou o que ele ia fazer com o dinheiro e ele disse que só não era botar no bolso dele. Queremos que ele diga. Está pagando alguma dívida da administração passada?”, insinuou o presidente da Câmara.

Segundo Oscar Paulino, a média de FPM recebido por mês é de 1 milhão e 600 mil; de ICMS a receita gira em torno de 1 milhão e 500 mil; cerca de 1 milhão de receita própria é arrecadado mensalmente; e os royalties do petróleo, que este mês teve uma queda, e o prefeito inclusive entrou na justiça, ainda foi de 1 milhão e 400 mil.

Fonte: Jornal de Hoje.

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
ESTAMPARIA 2F ARTIGOS PERSONALIZADOS

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE